“Mas me subirá na alma o amor soberano”

Sensação

Pelas noites azuis de verão, irei em atalhos sob a lua,
Picotado pelos trigos, pisar a grama pequena:
Sonhador, sentirei nos pés o frescor que acena.
Deixarei o vento banhar minha cabeça nua.

Não falarei, não pensarei em nada sequer:
Mas me subirá na alma o amor soberano,
E irei longe, bem longe, feito um cigano,
Pela Natureza — feliz como se estivesse com uma mulher.

Arthur Rimbaud
Março 1870.

Uma opinião sobre ““Mas me subirá na alma o amor soberano”

  1. sensation

    par les soirs bleus d’été, j’irai dans les sentiers,
    picoté par les blés, fouler l’herbe menue:
    rêveur, j’en sentirai la fraîcheur à mes pieds.
    je laisserai le vent baigner ma tête nue.

    je ne parlerai pas, je ne penserai rien:
    mais l’amour infini me montera dans l’âme,
    et j’irai loin, bien loin, comme un bohémien,
    par la Nature, heureux comme avec une femme.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s