Tonight I have to make sure I’m looking hot ‘cos we’re going to our favourite spot till the morning we’re gonna rock…

All I See
Kylie Minogue

Weekend has arrived,
Everybody’s trying to find
Something to get into
My friends wanna go out
But I can’t cancel my plans
I got a date with my baby
He’s taking me out
So I gotta catch up with you
Some other day
Gotta go can’t make him wait

Tonight I have to make sure I’m looking hot
‘Cos we’re going to our favourite spot
Till the morning we’re gonna rock
Boy you knock me out, yeah

My baby
Doesn’t matter what’s going on
Or who’s around us
All I see is you
Right now they’re playing our song
Dance floor is ours
All I see is you
The DJ’s got me feelin’ like
I did when I first met you
And there’s nothing that can’t break us apart in two
‘Cos all I see is you

I get lost in time
When I’m lookin’ in your eyes
And we’re body to body
I don’t want you to rush
‘Cos you’re feeling like heaven to me
Follow the rhythm
And keep it real close
In the dark everything goes
Nothing better than your touch, don’t stop
Baby ‘cause we’ve just begun

Tonight I have to make sure I’m looking hot
‘cause we’re going to our favourite spot
Till the morning we’re gonna rock
Boy you knock me out, yeah

My baby
Doesn’t matter what’s going on
Or who’s around us
All I see is you
Right now they’re playing our song
Dance floor is ours
All I see is you
The DJ’s got me feelin’ like
I did when I first met you
And there’s nothing that can’t break us apart in two
‘Cos all I see is you

Oh oh oh
Please don’t let me go oh oh
My love for you is growing
More and more and more
As we move across the floor
‘Cos all I see is you
‘Cos all I see is you
DJ spin my record again

My baby
Doesn’t matter what’s going on
Or who’s around us
All I see is you
Right now they’re playing our song
Dance floor is ours
All I see is you
The DJ’s got me feelin’ like
I did when I first met you
And there’s nothing that can’t break us apart in two
‘Cos all I see is you

My baby
Doesn’t matter what’s going on
Or who’s around us
All I see is you
Right now they’re playing our song
Dance floor is ours
All I see is you
The DJ’s got me feelin’ like
I did when I first met you
And there’s nothing that can’t break us apart in two
‘Cos all I see is you

Anúncios

entrar-te pelo olfato

Poema de Amor
Gilka Machado

Ser a atmosfera
que respiras,
conter-te em mim
como numa redoma,
entrar-te pelo olfato,
assim como as aspiras
invisíveis, do aroma…

Ser teu ambiente,
ser teu espaço circundante,
sentindo em mim roçar,
constantemente,
teu gesto palpitante…

Ser o silêncio
em que te enfurnas,
guardar teus
lentos pensamentos,
pelas horas noturnas…

Ser o teu sono,
sentir-te assim
como ninguém te sente
– abandonado
completamente
completamente esquecido
em mim…

Oh! meu prazer!
– sentir-te
e penetrar-te;
– em toda hora,
em toda parte,
gozar teu ser!
Sem que
o pudesses perceber;
– ser por ti absorvida;
– encher com minha vida
a tua vida

Há folhas no meu coração…

Resposta ao tempo
Composição de Aldir Blanc

Batidas na porta da frente
É o tempo
Eu bebo um pouquinho
Pra ter argumento

Mas fico sem jeito
Calado, ele ri
Ele zomba
Do quanto eu chorei
Porque sabe passar
E eu não sei

Num dia azul de verão
Sinto o vento
Há folhas no meu coração
É o tempo

Recordo um amor que perdi
Ele ri
Diz que somos iguais
Se eu notei
Pois não sabe ficar
E eu também não sei

E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Pra tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Pra tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, e ele não vai poder
Me esquecer

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer

Seremos alegres e estaremos sempre a cantar…

Eu voltarei
Cora Coralina

Meu companheiro de vida será um homem corajoso de trabalho,
servidor do próximo,
honesto e simples, de pensamentos limpos.

Seremos padeiros e teremos padarias.
Muitos filhos à nossa volta.
Cada nascer de um filho
será marcado com o plantio de uma árvore simbólica.
A árvore de Paulo, a árvore de Manoel,
a árvore de Ruth, a árvore de Roseta.

Seremos alegres e estaremos sempre a cantar.
Nossas panificadoras terão feixes de trigo enfeitando suas portas,
teremos uma fazenda e um Horto Florestal.
Plantaremos o mogno, o jacarandá,
o pau-ferro, o pau-brasil, a aroeira, o cedro.
Plantarei árvores para as gerações futuras.

Meus filhos plantarão o trigo e o milho, e serão padeiros.
Terão moinhos e serrarias e panificadoras.
Deixarei no mundo uma vasta descendência de homens
e mulheres, ligados profundamente
ao trabalho e à terra que os ensinarei a amar.

E eu morrerei tranqüilamente dentro de um campo de trigo ou
milharal, ouvindo ao longe o cântico alegre dos ceifeiros.
Eu voltarei…
A pedra do meu túmulo
será enfeitada de espigas de trigo
e cereais quebrados
minha oferta póstuma às formigas
que têm suas casinhas subterra
e aos pássaros cantores
que têm seus ninhos nas altas e floridas
frondes.

Eu voltarei…

“Um amigo verdadeiro é alguém que pensa que você é um ovo bom mesmo que saiba que você é ligeiramente rachado.”
(Bernard Meltzer)

Sonho… que eu e tu, dois pobrezinhos, andamos de mãos dadas…

A nossa casa
Florbela Espanca

A nossa casa, Amor, a nossa casa!
Onde está ela, Amor, que não a vejo?
Na minha doida fantasia em brasa
Costrói-a, num instante, o meu desejo!

Onde está ela, Amor, a nossa casa,
O bem que neste mundo mais invejo?
O brando ninho aonde o nosso beijo
Será mais puro e doce que uma asa?

Sonho… que eu e tu, dois pobrezinhos,
Andamos de mãos dadas, nos caminhos
Duma terra de rosas, num jadim,

Num país de ilusão que nunca vi…
E que eu moro – tão bom! – dentro de ti
E tu, ó meu Amor, dentro de mim…

“crônica de uma Vida de Mulher”

“E mais uma vez saltou da cama, arrastou-se pelo quarto ao lado ate diante da porta da sra. Nebling; ouviu, bateu, tudo ficou em silêncio. Ela voltou a se recuperar. Mas o que ela estava querendo da sra. Nebling? Não precisava dela. Não precisa de ninguém. Queria era estar sozinha, continuar sozinha, conforme havia estado o tempo inteiro. (…) Não, nada de ajuda, não. Ela queria sucumbir. Era melhor que sucumbisse de uma vez por todas… Ela e a criança, e com a criança o mundo inteiro.”

trecho do livro “Crônica de uma Vida de Mulher”, de Arthur Schnitzier.

Sou o que se chama de pessoa impulsiva.

Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.

Clarice Lispector