“as sereias”

Agora as sereias possuem uma arma ainda mais mortal do que a sua canção, nomeadamente o seu silêncio (…)
É possível que alguém tenha escapado do seu canto; mas, do seu silêncio, nunca ninguém escapará.

Franz Kaika in Parábolas

Anúncios