“A gente sempre se casava ao luar…”

LEMBRA DE MIM
Ivan Lins

Lembra de mim,
Dos beijos que escrevi nos muros a giz –
Os mais bonitos continuam por lá
Documentando que alguém foi feliz.
Lembra de mim,
Nós dois nas ruas provocando os casais,
Amando mais do que o amor é capaz,
Perto daqui, há tempos atrás.
Lembra de mim,
A gente sempre se casava ao luar,
Depois jogava os nossos corpos no mar,
Tão naufragados e exaustos de amar.
Lembra de mim,
Se existe um pouco de prazer em sofrer,
Querer te ver, talvez, eu fosse capaz,
Perto daqui ou tarde demais.
Lembra de mim…

Lembra de mim,
A gente sempre se casava ao luar,
Depois jogava os nossos corpos no mar,
Tão naufragados e exaustos de amar.
Lembra de mim,
Se existe um pouco de prazer em sofrer,
Querer te ver, talvez, eu fosse capaz
Perto daqui ou tarde demais.
Lembra de mim…

Anúncios